terça-feira, 2 de julho de 2013

Por amor a Julie - Ann Ming


De repente, tudo me pareceu errado. Devia ser eu naquele caixão, e não Julie. Os pais devem morrer antes de seus filhos. Eu não sabia se conseguiria dar mais um passo, pois a cada passo que dava me levava para mais perto do momento em que teria de dizer adeus a ela para sempre. 

Título Original: For the Love of Julie - A nightmare come true. A mother's courage. A desperate fight for justice.
Título: Por amor a Julie
Subtítulo: --
Saga:--
Autor(a): Ann Ming
Editora: Reader´s Digest
Páginas: 120
Sinopse:


Por Amor a Julie é sem dúvida uma história bastante interessante e até mesmo... Ultrajante. Eu geralmente sou uma das primeiras a criticar o Brasil, mas nesse livro, me fez pensar que muito dos  problemas não estão apenas na nacionalidade e sim nas pessoas.

A história é real, escrita por Ann Ming que é também a personagem principal, aqui vemos  as muitas batalhas dela para descobrir o que houve com sua filha Julie, e então para descobrir o assassino e, após isso, mudar uma lei um tanto absurda que impede uma pessoa de ser julgada duas vezes pelo mesmo crime independente de ter novas evidências.E, para mim, o que mais marcou foram os atos da polícia. Se essa última tivesse tido um cuidado um pouquinho maior, se o descaso não fosse tão grande, provavelmente nem existiria livro. Julie teria morrido, isso não foi erro deles, mas os problemas que veio a partir dessa morte, é  de responsabilidade por erros básicos.

Na realidade, não havia nenhum lugar para onde fugir. Onde quer que eu fosse, os pensamentos e imagens me acompanhavam, dentro de minha cabeça,  e eu sabia que sempre me acompanhariam.

Por diversas partes senti que realmente falava com Ann Ming, que ela estava ali do meu lado contando a história e não que eu estivesse lendo-a. Isso se deve por um fato da narrativa que, no inicio, achei incômoda, mas me acostumei e acabou acrescentando esse toque legal. Porque, em várias partes, a história para e vai algum tempo no futuro ou no passado para acrescentar algum fato curioso. Por exemplo no funeral de Julie, Ann está tentando explicar a sua dor, e nos mostrar como era o local e ela meio que para isso num parágrafo para contar que anos depois uma amiga comentou com ela como as pessoas estavam ali dentro da igreja antes de ela chegar. É chato porque para o que estava contando, mas também dá um toque mais real a história que o é. Existem muitos relatos por aí (como filmes/contos) em que eu vejo e não me convence de verdade que aquilo foi real, e não inteiramente enfeitado para poder agradar. Esse livro realmente me convenceu de que a história é verídica.

Nada fazia muito sentido. Quando algo tão chocante e horrível assim acontece, é difícil discernir o que é realidade e o que é pesadelo. Eu me perguntava constantemente se realmente vira o que achei ter visto ou se estava ficando louca.

Ainda assim, apesar de ter sentido como uma história real, apenas duas partes verdadeiramente me emocionaram que foi o seu fim, e, principalmente, o momento que contam para Kevin - filho da Julie - o que verdadeiramente houve com sua mãe que, apesar de ser um momento curto do livro, ainda assim foi tocante. Apesar de que, o fato da história ser real não pesa tanto no fato de emocionar, afinal histórias inventadas já me fizeram chorar rios de lágrimas.

Eu queria ter dito o quanto a amava. Queria ter me despedido adequadamente, mas a gente não pode viver a vida tratando cada telefonema e conversa como se fosse a última. 

Por fim, Por Amor a Julie é uma boa história, que abre nossos olhos, nos assusta com algumas coisas um tanto inacreditáveis que existem por aí. É um livro que passa rápido, que entrete. E acho que cumpre seu dever. Não é marcante, mas é uma leitura que eu recomendo.

Nota 3/5

  • A capa é legal, mas acho-a um tanto enganosa. Julie é morta aos vinte e dois anos e ainda assim na foto é uma criança, o que dá a impressão de que o crime é cometido com ela pequena. 
  • Nenhum erro de português, então, muito bom!
  • Eu tenho esse livro na edição Seleções (quatro livros em um) e não sou exatamente fã de livro que carrega vários em si. De qualquer forma, a edição é um tanto irritante por conta de suas páginas que grudam uma nas outras. Por várias vezes enquanto lia estranhei o que estava sendo dito e quando olhei a numeração da página vi que tinha pulado alguma por elas estarem meio coladas. Foi algo bastante chato na leitura.

Minha Edição (clique para aumentar):

10 comentários:

  1. É parece ser um livro bom... A Sinopse é bem completa...

    Também não sou fã de ler vários livros em um... Mas ás vezes vale a pena.

    Gostei da resenha. Beijos

    Livros... Eu quero ler sempre

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Bruna, deve ser um livro bem emocionante de ler, até porque são fatos reais. E eu devo imaginar o quão forte é a dor de pais que perdem seus filhos, ainda mais dessa maneira.
    Gostei da sinopse e sua resenha ficou muito boa. :)
    Beijos!

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Fui lendo sua resenha e me desesperando com o acontecido. Esse tipo de história verídica meche demais comigo, em deixa até um pouco doente depois que termino de ler. Mas como sempre sua resenha e opinião me deixam mais do que curiosa, só não sei como farei para comprar esse livro.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  4. Que situação terrível essa do livro. Não sei se teria coragem de lê-lo, pois prefiro nem pensar nisso :/

    Beijos,
    Caroline, do Criticando por Aí.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, mas deve ser muito bom.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Parece ser bom este livro, o assunto abordado é bem diferente. Achei a capa feinha também e nunca tinha ouvido falar sobre ele , nunca li livros que "grudavam" as páginas mas deve ser horrível.

    muchachoonline.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia a obra, e te confesso que não me despertou atenção no momento, pelo tema, mas com certeza deve ser uma excelente pedida. Chato ficar pulando página sem saber, né?? Isso me irrita bastante, haha
    Gosto de histórias verídicas, nos mostram realmente muitos fatos pouco "considerados"

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Parece maravilhoso, ainda não o conhecia =D
    Muito boa sua resenha.

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus, não sei se estou mais interessada ou emocionada só de ler a resenha :/
    Esse tipo de livro me requer uma preparação psicológica, sério! =O

    Beijos
    www.fizdecanetinha.com

    ResponderExcluir
  10. Ai Bruna, eu tenho essa edição aqui,
    tinha 6 livros dessa forma.
    Meu pai era assinante da revista.
    Também não sou fã desse tipo de livro!
    Amei a forma como vc falou dele, mas não sei se vou le-lo
    Sempre choro com livros assim, na verdade nem precisa ser
    basta ter algum personagem chorando q eu choro também. kkk

    http://luadesangue1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe um comentário dando sua opinião. Se concorda ou não. Se lhe inspirou ou deixe uma sugestão.

Todos os comentários são bem-vindos, desde que não sejam ofensivos (não confundir com críticas, que, além de bem-vindas, são incentivadas)

Ah, e não esqueçam de deixar o link do seu blog (se houver) retribuo todas as visitas e comentário o mais cedo possível ^^

Mas antes de comentar, lembrem-se:
"Não existe opinião certa. Existem certas opiniões. Seja livre e escolha a sua" Arthur Hisoka